Com tecnologia nacional, antena de comunicação poderá ser usada para monitoramento de cidades em todo Brasil


A partir deste mês, estará disponível no mercado nacional a primeira antena de comunicação destinada principalmente para os veículos policiais, dos bombeiros e da Defesa Civil. A ideia, segundo especialistas, é aumentar as possibilidades de monitoramento e segurança.
Desenvolvida exclusivamente para operar na faixa de 4,9 Ghz [exclusiva para uso da segurança pública], a antena funcionará por intermédio de uma conexão a partir de um terminal [estação rádio base], permitindo o acesso à internet banda larga diretamente dessas unidades.

A antena deve ser instalada no veículo para transmitir as imagens das áreas de interesse para as delegacias. Os agentes de segurança poderão fazer a consulta no bancos de dados em tempo real, diretamente das viaturas.
De acordo com especialistas, a nova antena é o primeiro resultado concreto do projeto Radiofrequência para Redes Sem Fio Banda Larga Aplicadas à Segurança Pública. O projeto recebeu um investimento de R$ 4,7 milhões do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel) repassados pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).
A Finep é responsável pela promoção do desenvolvimento econômico e social do Brasil por meio do fomento público à ciência, tecnologia e inovação em empresas, universidades, institutos tecnológicos e outras instituições públicas ou privadas.
O gerente de Sistemas Sem Fio do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), Fabrício Lira Figueiredo, disse à Agência Brasil que essa tecnologia dá mais flexibilidade para o monitoramento da segurança, pois envolve uma rede sem fio e precisão nas imagens feitas.
Mesmo tendo sido desenvolvido para operar na faixa de 4,9 GHz, o pesquisador disse que a antena pode ser facilmente adaptada para outras faixas de frequência e que também pode ser uma opção para o Programa Nacional de Banda Larga. “O projeto é estratégico por criar um ecossistema de indústrias que pretendem ampliar a banda larga no Brasil”, ressaltou.
Figueiredo acrescentou ainda que essa é a primeira vez que a CpqD desenvolve um projeto em parceria com a empresa privada TSM. Segundo ele, a antena é adequada para aplicações em rádios com tecnologia MIMO (multiple-input and multiple-output) e com grande potencial de adoção nas redes móveis de quarta geração (4G).
Os rádios MIMO utilizam múltiplas antenas tanto no transmissor como no receptor, o que aumenta a qualidade e o desempenho da comunicação. “Esse é o primeiro de muitos outros projetos que estamos desenvolvendo. Hoje, temos essa antena para a versão 3,5 Ghz e pretendemos expandir a comercialização para a rede de locais como as prefeituras e outras empresas privadas que tenham interesse”, disse Figueiredo.
Agência Brasil 
Com tecnologia nacional, antena de comunicação poderá ser usada para monitoramento de cidades em todo Brasil Com tecnologia nacional, antena de comunicação poderá ser usada para monitoramento de cidades em todo Brasil Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 1/07/2012 09:33:00 AM Rating: 5

WRB nas redes sociais