Dilma afirmou que crises não podem abalar compromisso ambiental

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff inaugurou nesta quarta-feira o Pavilhão Brasil na Rio+20 com um discurso no qual afirmou que a sustentabilidade é um dos eixos centrais do modelo de desenvolvimento do Brasil. A presidente defendeu um modelo econômico que alie preservação, construção e crescimento, sem permitir que as crises alterem esses princípios.
Para Dilma, o respeito ao meio ambiente não pode acontecer apenas “em fases de expansão do ciclo econômico”, e os governos precisam integrar preservação ambiental a seus projetos.

“Crescer, incluir, preservar e conservar é parte intrínseca de uma concepção de desenvolvimento, sobretudo, diante das crises”, afirmou Dilma. A presidente afirmou que o modelo de crescimento brasileiro será mantido, independentemente do cenário mundial. Através de números, a presidente reafirmou a preocupação brasileira com a sustentabilidade, no que se refere ao meio ambiente e à redução da desigualdade social, como a criação de 18 milhões de emprego e o crescimento de 40% na última década. “O meio-ambiente não é um adereço, faz parte da visão de crescer e incluir”, destacou.
Dilma Rousseff na abertura da Rio+20
A Rio+20 faz parte de um processo que começa com a Rio 92. Naquela época se colocou o meio ambiente na agenda internacional. Teremos que dar outra partida, um recomeço. "Temos que provar que esse mundo que julgamos possível e real e que cabe um alerta, sobre a necessidade de um compromisso de todos os países do mundo”, disse.
Segundo ela, o Brasil é um exemplo de que é possível crescer com sustentabilidade. "Nós confluímos e convergimos para afirmar que os povos dos países emergentes, da África, da Ásia e da América Latina, que não partilharam dos frutos do desenvolvimento, possam partilhar através de um programa de inclusão social. Isso é possível fazer", afirmou.
Dilma disse esperar que sejam firmados na Rio+20 objetivos importantes para o futuro do planeta. E concluiu: “Nesta cidade que o poeta chamou de cidade maravilhosa, nós assistiremos ao longo dos próximos dias a discussão sobre o futuro que queremos para nós. O futuro que queremos para nossos filhos e nossos netos, e o presente que temos a responsabilidade de transformar.”
Soldados patrulham a praia de Copacabana nos preparativos da Rio+20
Acompanharam a presidente os ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Antonio Patriota (Relações Exteriores), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Aloísio Mercadante (Educação), Ana de Holanda (Cultura) Edison Lobão (Minas e Energia), Helena Chagas (Comunicação), Gastão Vieira (Turismo) e Marco Antonio Raupp (Ciência, Tecnologia e Inovação).
Além deles, participaram da cerimônia o secretário-geral da ONU para a Rio+20, Sha Zukang, o governador do Rio, Sérgio Cabral, o vice-governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e Mauricio Borges, presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), organizadora do Pavilhão Brasil.
Cecília Ritto, do Rio de Janeiro, Veja
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma afirmou que crises não podem abalar compromisso ambiental Dilma afirmou que crises não podem abalar compromisso ambiental Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 6/13/2012 09:38:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais