Governo do Estado avança com obras da adutora Translitorânea

O Governo da Paraíba avança com a maior obra hídrica financiada pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para reforçar o abastecimento d'água da região polarizada por João Pessoa. A adutora, com 27 km de extensão (de Alhandra à Estação de Tratamento de Água – Gramame), já está concluída e testada. A ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA), em Gramame, está com 95% dos serviços concluídos, enquanto 85% da obra da Estação Elevatória, em Alhandra, estão prontos, e a Estação de Captação está 45% concluída.
Quando toda obra ficar pronta, mais de um milhão de pessoas terão água garantida em suas torneiras pelos próximos 20 ou 30 anos.

A primeira etapa dos serviços de ampliação do sistema, mais conhecida como Translitorânea, recebe investimentos de mais de R$ 130 milhões. O presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Deusdete Queiroga, explicou que o sistema adutor vai captar água no rio Popocas, no município de Alhandra, no Litoral Sul. A obra já empregou 800 operários, mas atualmente 203 trabalhadores atuam na construção da Translitorânea.
Deusdete Queiroga adiantou que a obra vai ampliar a vazão de 1.800 litros d'água por segundo para 2.400 litros/s. "O sistema compreende um canal de derivação, a captação, a estação elavatória, a adutora de 27 km de extensão e a estação de tratamento d'água de Gramame.  A obra vai reforçar a oferta de água tratada para João Pessoa, Bayeux, Cabedelo e o Distrito de Várzea Nova, em Santa Rita”, reforçou o presidente da Cagepa.
A Translitorânea teve suas obras paralisadas em outubro de 2010 por causa de problemas no Tribunal de Contas da União e na Caixa Econômica Federal. Ao assumir o governo em janeiro de 2011, o governador Ricardo Coutinho começou a trabalhar no destravamento do projeto e as obras foram retomadas.
O engenheiro da Cagepa e responsável pela fiscalização da obra, Luiz Rômulo Oliveira Araújo, informou que a bacia dos tanques de produtos químicos e o canal de mistura na ETA – Gramame está em fase de conclusão. Da Estação Elavatória 4, em Alhandra, consta o Reservatório Apoiado (RAP). Também em Alhandra está sendo construída a Estação Elevatória de Água Bruta 2, que inclui um canal que retira o excesso de areia da água captada no rio e transporta o líquido até a ETA em Gramame.

Segunda etapa - Deusdete Queiroga revelou que está prevista uma segunda etapa do sistema adutor Translitorânea, que envolverá aproximadamente R$ 150 milhões. Esta etapa compreenderá uma nova barragem de acumulação e um novo trecho de adutora, de 11 quilômetros, também com a água chegando na Estação de Tratamento de Gramame.
Secom-pb, fotos de Kleide Teixeira
#Compartilhe:
get our extension
© Blog Jornalista WRB Todo o conteúdo está publicado sob a licença: CC BY-NC 4.0 | Theme Designed by Seo Blogger Templates e Adaptado por Natan Cardoso.