Presidente discursou na abertura da 67ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas


A presidente Dilma Rousseff criticou nesta terça-feira (25), durante discurso na abertura na 67ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, a política dos países ricos contra a crise financeira internacional. O encontro da ONU em Nova York, que reúne os 193 países-membros da organização, se dá em meio à tensão vivida em vários países do Oriente Médio, com protestos e ataques a embaixadas dos Estados Unidos no mundo árabe.
"A grave crise econômica de 2008 ganhou novos e inquientates contornos. A opção por políticas econômicas ortodoxos vem agravando a crise em economias desenvolvidas. [...] As principais lideranças do mundo desenvolvido ainda não encontraram caminho que articulam ajustes fiscais para interromper a recessão", disse.
Para a presidente, "a política monetária não pode ser a única resposta para interromper o crescente desemprego, a pobreza e o desalento que afeta no mundo as camadas mais vulneráveis da população".
Segundo Dilma, as ações dos países ricos acarretam em prejuízos para os países em desenvolvimento. "Os bancos centrais dos países desenvolvidos insistem em política monetária e os países emergentes perdem mercado devido à valorização artificial de suas moedas."
Ela pediu que medidas de proteção não sejam "injustamente classificadas como protecionismo". A legítima defesa comercial está amparada pelas normas da Organização Mundial do Comércio. [...] O protecionismo e formas de manipulação do comércio devem ser combatidas", disse, acrescentando que algumas ações ocorrem de "forma espúria e fraudulenta".
Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência
A presidente brasileira classificou como "urgente" a construção de um "amplo pacto" pela retomada do crescimento global. "Não haverá resposta eficaz à crise enquanto não se intensificarem esforços de cooperação entre os países e organisms multinacionais, como o G20."
Antes do discurso, Dilma se encontrou com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Ele também falou na conferência e fez um apelo pela paz mundial. Dilma Rousseff durante encontro com o secretário-
geral da ONU, Ban Ki-moon, em Nova York
Tradicionalmente, cabe ao chefe de Estado brasileiro fazer o discurso que marca a abertura da assembleia. Isso porque o país foi o primeiro a aderir ao organismo internacional, em 1945.
A conferência deste ano tem como tema a prevenção e a resolução pacífica de conflitos internacionais. De acordo com o Itamaraty, entrará também no debate a adoção dos compromissos firmados na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorreu na capital fluminense em junho deste ano. Em 2011, Dilma foi a primeira mulher a fazer o discurso de inauguração da assembleia. Na ocasião, a presidente defendeu a criação do Estado palestino e exaltou o papel da mulher na política internacional.
Fonte: G1 de Brasilia
Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência
Presidente discursou na abertura da 67ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas Presidente discursou na abertura da 67ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 9/25/2012 11:52:00 AM Rating: 5

WRB nas redes sociais