Mangabeira: o mais populoso bairro de João Pessoa completa 30 anos hoje

Mangabeira, o bairro mais populoso de João Pessoa – e da Paraíba – com população estimada em cerca de 76 mil habitantes (estimativa do IBGE em 2010), completa 30 anos nesta terça-feira (23). Mangabeira, aliás, é um conjunto formado por oito localidades, que, juntos, têm população maior do que 217 dos 223 municípios do Estado. Uma vasta programação, iniciada durante o último fim de semana, será encerrada nesta terça, começando às 8 horas com uma alvorada festiva, seguida de um café da manhã coletivo, no Mercado Público. À noite, está marcado um grande show fechando os festejos, com as bandas Mama Jazz, Sexteto Brassis e Banda Encantus, que deve reunir centenas de pessoas no Mercado Público.
Mas o ponto alto das comemorações é a assinatura da Ordem de Serviço, pelo prefeito Luciano Cartaxo (PT) para construção do Centro Cultural, marcada às 10h30, no prédio do antigo Fantástico Clube, na Avenida Josefa Taveira.

Conheça a história do morador mais antigo de Mangabeira

Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feiraO nome dele é Josué Rosa da Silva e é conhecido no bairro como “Passo Mago”. ‘Coloquei o primeiro tijolo na construção das primeiras casas de Mangabeira’, diz morador mais antigo. Ele mora em Mangabeira há 52 anos e completará em dezembro de 2013, 91 anos de vida. “Coloquei o primeiro tijolo na construção das primeiras casas do bairro de Mangabeira”, disse com satisfação.
A reportagem foi publicada no Jornal do Cracem, que circula no bairro há 18 anos. A relação entre seu Josué e o bairro de Mangabeira começou nos primeiros da década de 60, quando foi obrigado pela justiça a cumprir 25 anos e seis meses de prisão na Colônia Penal Agrícola de Mangabeira acusado de assassinato.
“Minha honra jamais poderia ser manchada pela mulher da vítima, que jogou um copo de cachaça na minha cara s em motivo algum. Repreendi a mulher do camarada, que não gostou e puxou uma faca para me matar. Fui mais rápido e consegui tomar a peixeira da mão dele e levei a melhor. Cumpri minha sina”, relata pensativo.
Josué da Silva é casado com Maria de Lourdes Borges da Silva, 84 anos, e tem 8 filhos, 15 netos e 5 bisnetos. Ainda na casa de detenção, conseguiu comprar um lote por 15 contos de réis de um companheiro de confinamento. “Foram tempos difíceis. Trabalhei muito arrancando mandioca nestes altos e baixos destas terras de Mangabeira. Participei da construção da Casa de Farinha e, por ter um bom comportamento, a direção da Colônia permitiu que eu saísse durante o dia para trabalhar. Foi então que, como mestre de obras, trabalhei na construção do Aeroporto Castro Pinto, Universidade Federal da Paraíba, BR-230, dentre outras obras. Com o dinheiro, consegui comprar o lote de terra e coloquei toda minha família aqui dentro e nunca mais sai”, conta orgulhoso.
“Passo Mago” conta que recebeu a notícia de que Mangabeira seria transformada em um Parque Residencial com satisfação, mas nunca acreditaria que se tornaria o maior e mais desenvolvido bairro da Capital paraibana. “Eu achava que aqui era o fim do mundo. Não imaginava que, ao colocar o primeiro tijolo naquelas primeiras casas, Mangabeira se tornaria o que ela é hoje: grande e desenvolvida”, declara.

Conjunto Habitacional Tarcísio de Miranda Burity - 30 anos de história

Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feira
Uma grande fazenda de mangabas foi a área escolhida para abrigar o Conjunto Habitacional Tarcísio de Miranda Burity, cuja construção teve início na gestão do governador que deu nome ao local. A construção foi possível graças a uma parceria com o Governo Federal, que tinha como presidente o general João Figueiredo. Na década de 1980, a capital paraibana sofria com um inchaço da população e sem oferta de imóveis, sendo difícil até mesmo garantir uma casa para alugar. A solução encontrada foi iniciar a expansão da cidade rumo à região Sul, onde havia muitas áreas vastas e propícias para desapropriação para construção de unidades habitacionais, que poderiam ser repassadas a quem não tinha moradia própria e cujos valores das mensalidades eram compatíveis com os salários dos seus pretendentes.
No dia 23 de abril de 1983 as chaves das 3.328 casas construídas no local para diminuir o déficit habitacional de João Pessoa foram entregues às famílias cadastradas – e sorteadas – marcando o início do bairro. Ao longo dos anos, novos conjuntos habitacionais foram sendo construídos e, por serem anexos ao primeiro, acabaram recebendo o mesmo nome, se diferenciado pelo número que sucede ao nome e representa a ordem de sua inauguração. Assim, nasceram Mangabeira II, Mangabeira III até chegar aos atuais Mangabeira VIII.
Mesmo sendo um conjunto de oito bairros, a população de Mangabeira é incompatível com o número de residências formais. O fato já foi objeto de estudo de acadêmicos da Universidade Federal da Paraíba, onde foram apontadas como justificativas para o fenômeno a construção de aglomerados, quando mais de uma família reside no mesmo terreno.
Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feira
Apesar de ser inaugurado com o nome Conjunto Habitacional Tarcísio de Miranda Burity, o bairro nunca foi conhecido pelo seu nome oficial. Isto porque quando a primeira etapa foi construída se tornou um dos locais mais longes do Centro de João Pessoa. Quando seus moradores diziam que moravam no “Tarcísio Burity”, era inevitável que seu interlocutor questionasse onde se localizava tal bairro. E a resposta mais fácil era: “Lá na Mangabeira”, já que a região já era conhecida pela fazenda de mangabas.

O lugar onde se encontra tudo o que você procura

Um dos grandes diferenciais de Mangabeira é o seu comércio. A oferta de produtos e serviços disponibilizados no bairro só se compara aos encontrados no próprio Centro da cidade. A localização do conjunto, apontada como uma de suas principais desvantagens acabou fazendo com que, espontaneamente, o bairro fosse ganhando certa autonomia para evitar que seus moradores precisassem se deslocar para outros setores para comprar produtos ou contratar serviços.
Hoje, o bairro conta com atendimento das agências bancárias do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander, Bradesco, Itaú (duas agências) e Banco Popular do Brasil. Além das agências, o bairro contra com caixas de auto-atendimetno do Banco do Brasil, Santander, Itaú e cinco caixas eletrônicos do Banco 24 horas espalhados pelo bairro. Três casas lotéricas completam a rede de serviços bancários. Um comércio forte e diversificado faz com que Mangabeira abrigue diversos empreendimentos comerciais. São centenas de lanchonetes, sorveterias, pizzarias, restaurantes, lojas de informática, lan-houses, postos de gasolina, além de lojas de móveis e eletrodomésticos. Também há espaço para o esporte. Há várias escolinhas de futebol e futsal, ginásios poli-esportivos, além do estádio Mangabeirão.
Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feira
Na área de saúde, há diversas clínicas médicas, além do Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS), a sede do Distrito Sanitário III, o Complexo Hospitalar Humberto Nóbrega, que abrange o Centro de Ortopedia e Traumatologia (Ortotrauma ou Trauminha) e o Hospital Maternidade Santa Maria, duas Farmácias Populares e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). O bairro possui 26 Unidades de Saúde da Família.
Na área, ficam duas penitenciárias, a Academia da Polícia Militar e Civil, Detran-PB e Inmetro. Por meio da 9ª Delegacia Distrital de Mangabeira, o cidadão é atendido diariamente e em todos os turnos. A unidade tem como titular o delegado Nélio Carneiro e funciona em período integral e nos finais de semana.
Há espaço para o lazer também no bairro. A Praça Ellen Lucy, conhecida popularmente como Praça do Coqueiral, foi totalmente reformada e conta com equipamentos esportivos e de cultura. O local possui quadras poliesportivas, playground, passarelas, pista de skate, áreas de paisagismo e um anfiteatro em homenagem ao cantor e compositor paraibano Chico César, servindo como ambiente de lazer e descontração aos moradores do bairro.

Números que impressionam

Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feira
Caso fosse um município, o bairro de Mangabeira seria o 6ª em número de habitantes (75.988 habitantes), perdendo apenas para João Pessoa (723.515 habitantes), Campina Grande (385.213), Santa Rita (120.310), Patos (100.674) e Bayeux (99.716).
Ainda segundo dados do Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 94,40% da população é alfabetizada e a renda per capita é de R$ 864,84. As mulheres são maioria no bairro e somam 40.144 moradores. Os homens são 35.844 habitantes.
O bairro possui 33 escolas públicas, 12 escolas particulares, cinco praças, uma feira livre e o 2° maior mercado público da cidade, menor apenas do que Mercado Central, e a 2ª maior avenida comercial da cidade, a Josefa Taveira, que só perde para a Avenida Epitácio Pessoa. Mangabeira é um dos poucos bairros de João Pessoa que têm subprefeitura. Inaugurada em novembro do ano passado, a subprefeitura é ligada diretamente ao Gabinete do Prefeito e tem o objetivo de facilitar a administração, viabilizando o acesso a serviços exclusivos do poder municipal.

Transformar Mangabeira em município

Alguns vereadores eleitos pelo bairro, de tempos em tempos, insistem na necessidade da emancipação do bairro a condição de município, pois isso supostamente alavancaria o desenvolvimento de toda a região. Eles acusam as zonas norte e leste, onde se concentram as principais figuras da cidade, de descaso para com a zona sul meridional. Segundo parlamentares, a maior parte dos representantes da cidade vive de frente para o mar, alheio ao que ocorre no restante da cidade.

"Presente" de 30 anos será um Centro Cultural

Maquete do Centro Cultural de MangabeiraO prefeito Luciano Cartaxo assina, nesta terça-feira (23), às 10h30, ordem de serviço para a construção do Centro Cultural de Mangabeira que será localizado na antiga casa de show Fantástico Clube. O espaço, voltado às atividades educacionais, artísticas e culturais, garantirá o acesso da população a diversos meios culturais e tecnológicos. A ação faz parte das comemorações dos 30 anos do bairro e é resultado de um convênio da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) com o Governo Federal, por meio do Programa Mais Cultura.
O Centro Cultural de Mangabeira ocupará uma área construída de, aproximadamente, 1.440 metros quadrados (m²) com investimentos de R$ 1,6 milhão. O projeto prevê a construção de uma biblioteca, palco para eventos, telecentro e sala multiuso com 80 lugares, que poderá abrigar exibições de teatro, cinema e outros eventos. A reforma ainda prevê a construção de ateliês para o desenvolvimento de atividades culturais. Outro destaque do projeto é a implantação de espaços físicos para diversão, alimentação, cultura, inclusão digital, leitura e memória.

Viaduto facilitará o tráfego na zona sul

Bairro mais populoso de todas as cidades do Estado, Mangabeira ganhará um novo acesso. A maquete apresentada pelo Governo do Estado revela que haverá um viaduto na principal entrada do bairro, com vias pavimentadas e um trevo que distribui o fluxo de veículos para as localidades vizinhas. Segundo anunciou o governador Ricardo Coutinho, o investimento total, que contempla uma via expressa, chegará a R$ 11 milhões.
Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feiraO processo licitatório para elaboração do projeto executivo da construção do trevo do bairro já foi assinado. O trevo e a via expressa serão construídos pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Segundo o Governo do Estado, os recursos para a obra já estão assegurados.  Durante a apresentação dos projetos, o governador avaliou a importância das duas obras para Mangabeira. “São obras estruturantes para aumentar a mobilidade urbana dentro da cidade”, disse.

Shopping de Mangabeira: imóveis estão 4,5 vezes mais caros

A chegada do Shopping Mangabeira fez o preço dos imóveis ficarem 4,5 vezes mais caros no bairro. Residências que eram vendidas por, em média, R$ 80 mil, já estão sendo encontradas por R$ 450 mil. A gerente da Caixa, Isabel Oliveira, informou que, só com a chegada da agência ao bairro, o preço dos imóveis já havia dobrado. “Uma casa que ficava em frente a esta agência foi vendida por R$ 1 milhão”, comentou.
Mangabeira faz 30 anos nesta terça-feira
E não foram somente os preços de venda dos imóveis que subiram. Os preços dos alugueis também já foram elevados, mas com impulso menor. A estudante Jéssica dos Santos contou que o aluguel do ponto do salão de beleza de sua mãe já chegou a R$ 350 em dois meses. “Há um ano e cinco meses a gente vinha pagando sempre menos de R$ 200 pelo ponto. O preço subiu muito rápido. E isso está acontecendo em tudo aqui em Mangabeira. Tudo está ficando mais caro”, comentou.
A obra de construção do Shopping Mangabeira, já está na segunda laje e segue em ritmo acelerado. O novo shopping terá 340 lojas e investimento superior a R$ 200 milhões. A previsão é de que, já no primeiro ano de funcionamento, o novo empreendimento fature R$ 300 milhões. Terá uma área construída de 81 mil metros quadrados e contará com cinco salas de cinema , 210 lojas satélites e 13 âncoras, como a Lojas Riachuelo, Marisa, Centauro e Renner.
O shopping também prevê uma expansão numa segunda etapa, após cinco anos do shopping construído, com mais 60 lojas sendo incluídas ao projeto original. Além das cinco salas de cinema, o projeto ainda comporta um parque infantil, seis pistas de boliche, 10 escadas rolantes e quatro elevadores.
Mangabeira: o mais populoso bairro de João Pessoa completa 30 anos hoje  Mangabeira: o mais populoso bairro de João Pessoa completa 30 anos hoje Reviewed by Natan C. Bezerra on 4/23/2013 01:48:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais