Os Jogos Indígenas da Paraíba 2013, abertos com corrida e cabo de guerra

Foi abertos nesta quarta-feira (24) pela manhã e vai até domingo (27), Jogos Indígenas 2013, formado por  mais de 300 indígenas das 32 aldeias potiguaras participam na aldeia Três Rios, no município de Marcação, Litoral Norte paraibano. Os  possuem corrida do toro e o cabo de guerra. A competição conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), e das prefeituras de Marcação, Baía da Traição e Rio Tinto.
Os jogos foram abertos às 10h30, com a execução do Hino Nacional, seguida do ritual sagrado ‘Dança do Toré’. O índio Manoel Pereira acendeu a tocha olímpica. Após declarar abertos os jogos indígenas, o cacique geral dos potiguaras, Sandro, afirmou que o evento, além de resgatar a cultura indígena, ajuda a despertar nos mais jovens a valorização por suas raízes e ajuda a evitar que eles se envolvam com drogas. “Com isso, nós incentivamos eles a não praticar o errado e sim ocupar a mente deles, que possam fazer o melhor”, afirmou.
O cacique Sandro agradeceu o apoio do Governo do Estado para que os jogos indígenas pudessem acontecer. Segundo enfatizou, o governador Ricardo Coutinho abriu as portas para os potiguaras: “Trouxe a inclusão digital, mais ações sociais. Ajudou a inserir o povo potiguara na sociedade, somos bem vistos hoje. Muita gente da Paraíba não sabia que aqui tinha índio”.
O secretário de Juventude, Esporte e Lazer, Tibério Limeira, disse que os jogos se realizam no contexto da valorização da cultura indígena e o Governo do Estado tem promovido ações que beneficiam os potiguaras. “Pela primeira vez o Estado chega com ações efetivas, se aproxima com diálogo e processos democráticos, além de atividades de saúde, educação, esporte e lazer”, comentou, adiantando que “a gente espera que esse evento entre de fato no calendário oficial turístico da Paraíba, fortalecendo a cultura indígena”. Ele destacou a parceria das Prefeituras de Marcação, Rio Tinto e Baía da Traição.
O cacique Bel e sua família, da aldeia Três Rios, eram os anfitriões da festa potiguara. O indígena José Soares da Silva, 57 anos, vice-cacique da aldeia Três Rios, onde acontecem os jogos, observou que os jogos passaram a existir graças ao Governo do Estado, a partir de 2012. A índia Laiz, de apenas 3 anos, também se caracterizou para participar dos dias de integração das aldeias por meio do esporte. E o cacique Capitão disse que o povo potiguara agradece ao governador Ricardo Coutinho por ter contribuído e tornado realidade os jogos indígenas.
Os visitantes da aldeia Três Rios também podem conhecer e adquirir peças do artesanato indígena. A índia Ivanilda, da aldeia Galego, de Baía da Traição, expôs seu trabalho em uma tenda armada no local do evento. A Secretaria da Mulher e Diversidade Humana e a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico também apoiam o evento.
Os Jogos Indígenas da Paraíba 2013 contam com a participação  de mais de 300 índios e índias de 32 aldeias  nas modalidades de maratona, futebol, arco e flecha, corrida do toro, arremesso de lança e canoagem.

  • População Indígena
A população indígena na Paraíba, de acordo com o Censo Demográfico em 2010, do IBGE já chegou a mais de 25 mil pessoas, sendo que os residentes 18.296, são residentes em terras indígenas, desses indígenas os homens são 9.243 índios homens e 9.053 são mulheres.  Na área escolar 14.400 são analfabetos. Aproximadamente 20% dos indígenas vivem com menos de meio salario minimo. E apenas 23,4% vivem com até um salario vigente.
Fonte: Secom PB // Reportagem: Joselio Carneiro // Fotos: Roberto Guedes
Os Jogos Indígenas da Paraíba 2013, abertos com corrida e cabo de guerra Os Jogos Indígenas da Paraíba 2013, abertos com corrida e cabo de guerra Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 4/24/2013 10:19:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais