Dilma chega à Etiópia para participar do Jubileu de Ouro da União Africana


A presidenta Dilma Rousseff defendeu nesta sexta-feira (24), em Adis Abeba, após encontro bilateral com o primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn, uma cooperação não opressiva com a África, baseada em vantagens mútuas e valores compartilhados. “O Brasil quer não só estabelecer relações comerciais, investir aqui, vender para o país, mas o Brasil quer também uma cooperação no padrão Sul-Sul. O que é o padrão Sul-Sul de cooperação? É uma cooperação que não seja opressiva, que seja baseada em vantagens mútuas e valores compartilhados, basicamente isso”, afirmou a presidenta.
Dilma Rousseff destacou a participação do Brasil como representante da América Latina na reunião da União Africana. Neste sábado (25), Dilma participará do Jubileu de Ouro da União Africana e discursará durante o evento.
“Eu vou falar para vocês que eu acho uma deferência o Brasil ter sido convidado para falar em nome da nossa região nesse Jubileu de Ouro. E eu acho que reflete o fato e o reconhecimento da importância que o Brasil atribui à África”, disse.

Adis Abeba, na Etiópia

A presidenta Dilma Rousseff chegou hoje (24) a Adis Abeba, na Etiópia, onde participa do Jubileu de Ouro da União Africana. Ela se encontra hoje com o primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn. Neste sábado (25), Dilma participará de almoço oferecido pela União Africana e discursará durante o encontro.
O Brasil é o representante da América Latina na reunião da União Africana. Segundo o Itamaraty, entre os motivos para a escolha do Brasil estão a crescente relação comercial com os países africanos e o fato do Brasil ser um dos países que tem maior representatividade diplomática na África – são 37 embaixadas em 54 países.
O Brasil trabalha em conjunto com as nações africanas em áreas como saúde, agricultura, energia e infraestrutura, com projetos de cooperação técnica em 40 países do continente e a presença cada vez maior de investimentos privados.
Durante o encontro bilateral entre Brasil e Etiópia, deverão ser assinados acordos de cooperação nas áreas de serviços aéreos, tecnologia, educação e agricultura. Já com a União Africana, será assinado um memorando de entendimentos para cessão de professores brasileiros para a Universidade Pan-Africana. 

A Etiópia, Africa

É o único país da África que jamais foi colonizado, mas nem por isso sua história deixou de registrar tensões e mudanças extremas. Atualmente Etiópia, Quênia, Djibuti, Uganda, Eritreia e Somália são alvos de uma forte seca agravando a fome e as dificuldades na região.
Os etíopes já estiveram sob o comando da monarquia, do socialismo e agora vivem em uma república parlamentarista. A economia do país é baseada na agricultura. É a terceira maior população africana – com 79,2 milhões de habitantes – fica atrás apenas do Egito e da Nigéria.
Longos períodos de seca, o esgotamento do solo, as erosões constantes e a desigualdade social fazem da Etiópia um dos países mais pobres e com problemas de abastecimento de comida no mundo. A economia da região é classificada como atrasada e baseada em técnicas rudimentares. O setor industrial está apenas iniciando sua produção.
Recentemente o governo etíope passou a incentivar o turismo, criando parques nacionais e aperfeiçoando a rede hoteleira. Pela Constituição de 1995, as regiões administrativas se mantêm sob controle do governo central.
Há cerca de 30 anos, a Etiópia foi tomada por uma fome generalizada, agravada pela seca e pela disputa entre a guerrilha da província separatista da Eritreia e as forças oficiais do governo. Anos antes, o país foi invadido pela Somália.
Na semana passada, a Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou que será criado um campo de refugiados no país destinado a abrigar 15 mil pessoas que tentam escapar da Somália – de todos os países da região o que mais sofre com a fome.
Agência Brasil
Foto:  Roberto Stuckert Filho/Presidencia da República
Dilma chega à Etiópia para participar do Jubileu de Ouro da União Africana Dilma chega à Etiópia para participar do Jubileu de Ouro da União Africana Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 5/24/2013 10:30:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais