Cartório se nega a registrar bebê com nome de “Jerusalém”

No início do mês, a juíza Lu Ann Ballew, do Tennessee, ordenou que um bebê norte-americano mudasse de nome. Ela proibiu os pais de o batizarem com o nome de “Messiah” (Messias). Ballew sugeriu que fosse mudado para “Martin”, e sua justificativa foi clara “a palavra Messias é um título. Algo que foi dado somente a uma pessoa: Jesus Cristo”. Os pais não aceitaram a decisão e agora brigam na justiça.
Esta semana ocorreu em Bruxelas, capital da Bélgica, um caso parecido e igualmente polêmico. Alinadav e Hagar Hyman, dois imigrantes israelenses que vivem e trabalham em solo belga desde 2010. Eles decidiram nomear a primeira filha de Alma Jerusalem.
Contudo, o cartório recusou-se a registrá-la porque “Jerusalem” não aparece em uma lista oficial de nomes aprovados para as crianças nascidas no país.
“Somos ambos naturais de Jerusalém, crescemos em Jerusalém, nos conhecemos em Jerusalém. Temos muitas saudades de nossa cidade, então decidimos chamar assim nossa filha”, disse Alinadav.
A prefeitura de Bruxelas posteriormente pediu que se o casal obtivesse uma carta oficial da embaixada de Israel, confirmando que Jerusalem é um nome válido, iria emitir uma certidão de nascimento belga para o bebê.
Os pais ficaram indignados com o que chamam de antissemitismo, pois um funcionário lhes disse que o nome “Bethlehem” (Belém) aparece entre os nomes aprovados. Também souberam de um finlandês que estava no cartório no mesmo dia e decidiu dar ao seu filho um nome em sua língua nativa, que tinha 25 letras. Os Hyman dizem que não desistiram de sua escolha, mas até agora não há uma posição final da cidade de Bruxelas sobre o caso. Com informações Times of Israel.

Opinião

"As pessoas de qualquer nacionalidade ou cargo que seja aqui na terra não deveria ter o privilegio ou direito de colocar nomes em bebês nem muito menos em animais, que já tenham sido colocados em pessoas ou seres sagrados, principalmente os bíblicos tais como: Deus, Jesus, Espirito Santo, que  são nomes divinos.  Já os nomes Messias, Belém, Jerusalém, que considerados nomes santos."
Acrescento ainda: "Não tome o nome de Deus em vão". No livro santo de Isaías, capitulo 52, versiculo 5b. que diz: " Os que dominam sobre ele dão uivos, diz o Senhor; e o meu nome é blasfemado incessantemente todo o dia." O Senhor Deus acrescenta e da resposta no verso seguinte: "Portanto o meu povo saberá o meu nome, por esta causa, naquele dia; porque eu mesmo sou o que digo: Eis me aqui."
Essa pessoas estão agindo "inocentemente" por impulso, achando que estão homenageando ou honrando, na verdade estariam fazendo uma blasfema contra Deus. Mas esses não serão os primeiros nem os últimos, pior que isso são os milhares no mundo todo perseguem, maltratam e até matam os cristãos ou qualquer outra religião, afinal isso acabará somente naquele grande dia da volta de Jesus, para julgar os vivos e os mortos pelo que teriam feitos quando viviam, pois está ordenado o homem viver uma vez e após a morte segue-se o juízo.
Para aqueles que tentam desculpar dizendo: "mas eu não conheço a Lei de Deus" para Deus na Bíblia Sagrada diz que "Sem lei pecaram, sem lei serão julgados,"  Vai dizer para as autoridades que você não conhece as leis da Constituição daquele país e vai fazer o que errado, é cadeia e processo, alguns já perderam até a própria vida por não se render ou suspeita atentado terrorista.
Naquele grande dia ninguém terá a chance de desculpar, se retratar ou pedir perdão, o caminho é um só para a salvação, se arrepender de coração, deixar o pecado antes de morrer ou da volta de Jesus para buscar os eleitos, os salvos. Mas como escapar se não sabe previamente quando irá morrer
Fonte e Foto: Gospel Prime
Cartório se nega a registrar bebê com nome de “Jerusalém” Cartório se nega a registrar bebê com nome de “Jerusalém” Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 8/21/2013 01:09:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais