Estrangeiros do Program Mais Médicos são recepcionados na Paraíba

Os 13 médicos estrangeiros que atuarão no estado da Paraíba, através do Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, desembarcaram por volta das 10h deste sábado (14), no aeroporto Castro Pinto, onde foram recebidos com muita festa, ao som de pandeiros e músicas regionais. Para recepcioná-los estavam presentes no aeroporto o secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, a secretária executiva de Estado da Saúde, Cláudia Veras, o diretor do Departamento de Articulação Interfederativa do Ministério da Saúde, André Luis Bonifácio de Carvalho, além de instituições que aprovam a vinda de médicos estrangeiros e a imprensa local.
O médico cubano Miguel Antonio Fullana Diaz, especialista em Medicina da Família, que atuará na cidade de Baraúnas, destacou que o acolhimento foi muito bom e que fazer parte da equipe médica do Brasil, especialmente do Estado da Paraíba, é uma experiência nova, mas com expectativas positivas. “O meu objetivo é oferecer solidariedade à população, especialmente os mais pobres, uma melhor saúde, principalmente para as pessoas mais carentes e com dificuldades de acesso aos médicos”, disse.
O ideal de Miguel não é diferente da médica cubana Minna Blanco Salazar, especialista em Medicina Geral e Integral, que atuará na cidade de Picuí. “Meus objetivos são os melhores possíveis.  Quero trabalhar dedicadamente para melhorar a situação da saúde da população e tornar a medicina mais acessível, especialmente para população carente”, afirmou.
Para o clínico geral Guilherme Stoimenof de Sousa, natural de Brasília, médico que se formou na cidade de Cuba em 2006 e atuou na Espanha de 2006 a 2012, o Programa Mais Médicos possibilitou a concretização de um sonho: o de retornar ao país de origem, para exercer a profissão de médico com muitos objetivos positivos. “Espero participar ativamente das melhorias dos indicadores da saúde do nosso país, em especial da Paraíba. Quero contribuir com a saúde do povo”, declarou o médico, que atuará na cidade de Areia.
O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, disse que a maioria dos médicos tem acima de 35 anos de idade, além disso, 87% possuem mais de 16 anos de medicina. “Ou seja, são profissionais com experiência em saúde pública, por isso acreditamos no trabalho que eles desenvolverão em nosso Estado”, argumentou.
Aeroporto Castro Pinto-PB / Foto: Portal Big Vale
A secretária executiva de Estado da Saúde, Claudia Veras, disse esperar que os médicos estrangeiros possam contribuir com a saúde dos municípios que têm dificuldades no acesso aos médicos. Ela explicou que desde o final da década de 90, período em que ocorreu a expansão da Saúde da Família no Brasil e no Estado da Paraíba, existe uma discussão sobre as dificuldades na distribuição de médicos, especialmente para as cidades mais distantes dos grandes centros, que por se tratarem de regiões com menos infraestrutura, os médicos não fazem uma opção prioritária em trabalhar nessas localidades.
Para o diretor do Departamento de Articulação Interfederativa do Ministério da Saúde, André Luis Bonifácio de Carvalho, esse é um momento histórico e de grande importância para a saúde especialmente da população carente. “Com tudo isso quem ganha é o povo com a melhoria da saúde e consequentemente a melhoria da qualidade de vida”, defendeu André.
No aeroporto, os médicos conversaram com a imprensa e depois seguiram para um hotel na praia de Tambaú, onde ficarão hospedados. Durante uma semana, eles participarão de atividades no Centro de Treinamento da Polícia Militar, em Mangabeira, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). No dia 23, eles viajam para os municípios onde irão trabalhar.
Durante esta semana de capacitação, diariamente, eles conhecerão a situação da saúde do Estado; o Plano Estadual de Saúde; a regionalização das ações e serviços da saúde e o perfil epidemiológico da Paraíba. Dos 13 médicos estrangeiros que trabalharão na Paraíba, nove são cubanos; dois espanhóis, um uruguaio e um brasileiro formado na Espanha. Os municípios de Aguiar, Baraúnas, Damião, Gado Bravo, Pedra Lavrada, Picuí, Santana de Mangueira, Serra Grande e Taperoá receberão os médicos cubanos. Já os médicos espanhóis vão para as cidades de Água Branca e Baía da Traição; e Areia e Cacimba de Dentro receberão os médicos uruguaio e o brasileiro formado na Espanha.
Desde o dia 3 de setembro, 47 médicos brasileiros estão trabalhando na Paraíba, nos seguintes municípios: João Pessoa (20); Bayeux (2); Areia (2); Alagoinha (1); Bananeiras (1); Barra de Santana (1); Belém do Brejo do Cruz (1); Caaporã (1); Cacimba de Dentro (1); Cajazeirinhas (1); Catingueira (1);  Caturité (1); Conde (1);  Cruz do Espírito Santo (1);  Cubati (1); Ingá (1); Itapororoca (1); Juripiringa (1); Lucena (1); Nova Floresta (1); Pocinhos (1);  São Miguel de Taipu (1); Serra Redonda (1); Solânea (1); Tavares (1) e Vieirópolis (1).
O regime trabalhista é de 40 horas semanais e a remuneração será uma bolsa no valor de R$ 10 mil. A estimativa é que o Programa Mais Médicos beneficie mais de 180 mil paraibanos.
Programa  Mais Médicos - O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde há escassez e ausência de profissionais.
Com a convocação de médicos para atuar na atenção básica de municípios com maior vulnerabilidade social e Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), o Governo Federal garantirá mais médicos para o Brasil e mais saúde para a população.
Fonte: Secom PB / Foto:  Ricardo Puppe
Estrangeiros do Program Mais Médicos são recepcionados na Paraíba Estrangeiros do Program Mais Médicos são recepcionados na Paraíba Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 9/16/2013 05:22:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais