1º paciente a receber coração artificial no mundo já se alimenta e conversa

Um francês de 75 anos está alimentando e conversando com sua família após a cirurgia pioneira em um hospital de Paris em 18 de dezembro. O senhor recebeu o primeiro coração artificial do mundo, e provavelmente poderá andar até o final de semana. O coração artificial, que pode durar até cinco anos, foi testado com sucesso em animais, mas o implante em humanos nunca havia sido feito. A prótese desenvolvida pela empresa biomédica Carmat, deve ir parar no peito de mais três pacientes franceses.

Dispositivos para dar assistência sobre o coração têm sido usados por décadas como uma solução temporária para pacientes que aguardam transplantes, mas a prótese biológica Carmat foi projetada para substituir o verdadeiro coração a longo prazo, imitando a natureza, usando materiais biológicos e sensores. Primeiro paciente a receber coração artificial no mundo já se alimenta e conversa com familiares. Ele foi feito para prolongar a vida de pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca terminal e não podem esperar muito tempo por um transplante de coração.

Como Funciona

O coração artificial brasileiro é um dispositivo  que auxiliar, a ser acoplado ao órgão natural, que continuará funcionando. O ventrículo direito bombeia o sangue até o pulmão para oxigená-lo. O ventrículo esquerdo leva o sangue para a aorta, que o conduz para o resto do corpo.



Segundo Aron José Pazin de Andrade, responsável pelo Centro de Bioengenharia do hospital e idealizador do dispositivo. "Uma vantagem de o coração natural ser preservado é que, em caso de algum problema na máquina, o paciente continua com o sangue fluindo. Sem contar que, ao manter o órgão, é mais simples controlar a pressão arterial".

Cirurgias são simples

A cirurgia para a implantação do aparelho coração artificial, que pesa 700 g, é considerada simples."Mas há todo um sistema complexo de pessoal e exames especializados por trás", diz Jarbas Dinkhuysen, chefe do setor de transplante do Dante Pazzanese.

Para evitar a formação de coágulos, um dos principais problemas após implantes desse tipo, os pacientes vão tomar anticoagulantes. O coração artificial é contraindicado para quem sofreu embolia pulmonar nos 30 dias antes da cirurgia, passou por entubação prolongada ou tem insuficiência renal.

Por questões de segurança e para agilizar a correção no caso de eventuais falhas, os dispositivos ficarão fora do corpo nessa primeira etapa do projeto. Nos testes com animais, o coração artificial implantado dentro do corpo funcionou bem.

Nessa fase, cinco pessoas, ainda não selecionadas, receberão o coração artificial. Após a análise dos resultados, deverá ser iniciada uma nova fase, com mais cinco pacientes, alguns deles do HCor (Hospital do Coração), que colabora com o projeto.

Os escolhidos serão pessoas em estado grave, com necessidade de transplante iminente. Após receberem o dispositivo, elas passarão a ter prioridade na fila de transplantes, que hoje tem 88 pessoas no Estado.

A equipe responsável avaliou a possibilidade e diz que, no futuro, o dispositivo poderá ser usado como forma auxiliar também em pacientes menos graves, até como forma de evitar o transplante. Muitas vezes, apenas ao "aliviar" o trabalho do coração, o aparelho leva a uma melhora significativa do órgão natural.


1º paciente a receber coração artificial no mundo já se alimenta e conversa 1º paciente a receber coração artificial no mundo já se alimenta e conversa Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 1/03/2014 09:05:00 AM Rating: 5

Nenhum comentário

WRB nas redes sociais