Veja 10 dicas para economizar na hora de comprar o material escolar

Todo início de ano ou semestre letivo as papelarias e livrarias ficam lotadas de pais em busca de material escolar. Nesse período, os preços dos materiais escolares sobem consideravelmente se comparados a outras épocas do ano. Como já publicamos aqui no Blog WRB, em João Pessoa teve uma variação de preço de 465 %. Saiba mais. Com isso, o gasto que se tem com os materiais escolares supera os demais. Para ajudar os pais a economizar e comprar o material mais adequado preparamos algumas dicas.

A compra de materiais escolares sempre causa grandes preocupações para os pais. Como gastar menos e onde encontrar produtos de qualidade? Um problema nessa hora é que a maioria dos brasileiros tem grande dificuldade em realizar boas negociações, em função da timidez e da ideia de que o preço do produto não pode ser alterado. Mas, se fizer as compras com planejamento e com tempo, é possível economizar bastante. Além de que, os preços estabelecidos por uma loja podem e devem ser questionados e isto faz parte do ato de negociar.

Comprar materiais escolares é uma atividade de extrema importância, que requer cuidados. Este investimento deverá estar previsto no orçamento financeiro da família. Lembrando que um dos maiores investimentos que se possibilita aos filhos são os estudos. Procure, também, investir na educação financeira logo cedo e, para isso, a orientação é para que se faça uma previdência privada ou poupança programada, mostrando este benefício a eles e a importância de já estar pensando na sua independência e, por que não dizer, em sua saúde financeira!

Confira abaixo dez dicas sobre o tema

1 – Realizar as compras de materiais escolares em conjunto com outros pais, o que dará maior chance para negociar menores preços. Para isso, basta juntar duas ou três famílias com filhos nas mesmas séries.

2 – Levantar todo o material escolar que sobrou no ano anterior, separando o que pode ser reaproveitado ou não. Nessa hora, é importante lembrar que as trocas de livros didáticos entre alunos de séries diferentes representam grande economia. Caso não possa trocar, doe o material para jovens de famílias necessitadas. Veja a possibilidade de comprar somente o material que será utilizado no primeiro semestre. Isto poderá lhe trazer uma boa economia e menor desembolso de dinheiro.

3 – Não se deixar levar somente pelos desejos dos filhos. Eles são influenciados pelos amigos e pelo marketing publicitário, por isso, vão querer sempre produtos da moda e que contenham imagens de artistas ou personagens de sucesso, o que faz com que os preços desses produtos fiquem muito mais caros. Para evitar ceder a esses impulsos, os pais devem ter sempre em mão uma lista do que é realmente necessário e conversar com os filhos para que entendam a diferença e a utilidade dos materiais.

4 – Na hora da compra, é fundamental saber falar e se expressar, buscando a melhor opção de pagamento. Para isso, a disciplina é fundamental, seguindo todo um ritual de compra, com uma boa abordagem, para que a obtenção do melhor preço ocorra de forma segura e inteligente. Sempre faça a pergunta “quanto custa este produto à vista?”. Isto ajudará muito.

5 – Existem diversas formas de abordar um vendedor, mas, seja qual for a sua, algumas dicas são interessantes: escolha bem a marca do produto, pesquise o preço na internet e em pelo menos três lugares com visitas presenciais, negocie à vista e pague a prazo, mas as prestações devem caber em seu orçamento mensal futuro. Seja cordial com o vendedor, pergunte seu nome e cumprimente-o. Ele certamente lhe ajudará nesta negociação.

6 – Atualmente a compra pelo mercado eletrônico vem crescendo e há casos em que o preço das lojas virtuais cobre o preço das lojas de rua e shoppings, que têm custos de marketing,  locação, funcionários, custos fixos e variáveis. Já as lojas eletrônicas só têm o custo do produto e da logística para entrega. O único problema é que o prazo de entrega pode ser um pouco maior. Por isso, é preciso comprar com maior antecedência.

7 – Recicle materiais. Além de ser uma forma de economizar, também desenvolve o espírito lúdico das crianças. Para isso, basta pegar os materiais mais desgastados e dar a eles uma nova vida, juntar folhas de cadernos usados, construir uma capa nova, etc.

8 – Faça a compra de produtos para o recreio em atacados e faça economia na merenda escolar, mas essa deve ser sempre precedida da preocupação de um bom balanceamento nutricional. Ensine seu filho a comprar somente o necessário e não desperdiçar.

9 – Antes de negociar com as vans para levar os filhos na escola, veja se não existe a possibilidade de um revezamento com pais que moram na mesma área ou condomínio. Costuma ser muito divertido e cria uma relação de comunidade mais sólida. Caso não haja essa possibilidade, pesquise os valores das vans e negocie. Cuidado: esse meio de transporte tem de estar habilitado e regularizado.

10 – Procure saber com a direção da escola quais diferenciais o estabelecimento trará neste ano e nos anos seguintes em relação ao ensino de educação financeira. Caso isso não ocorra, explique a importância de se inserir esse tema desde cedo. Muitas escolas já estão adotando esta disciplina, e o governo já está em fase de projeto-piloto nos ensinos médio e fundamental.


FonteIfronteira e Brasil Escola FotoReprodução
Veja 10 dicas para economizar na hora de comprar o material escolar Veja 10 dicas para economizar na hora de comprar o material escolar Reviewed by Natan C. Bezerra on 1/10/2014 08:00:00 AM Rating: 5

WRB nas redes sociais