Aviação de Caça Brasileira completa 79 anos com inovações no espaço aéreo

Hoje a Força Aérea Brasileira (FAB), a Aviação de Caça completa nesta terça-feira 79 anos de atuação, um dos segmentos mais emocionantes da  A data é simbólica porque marca a participação do 1º Grupo de Aviação de Caça (GAVCA) na Campanha da Itália. Na ocasião, o grupo fez quarenta e quatro missões de guerra, resultando na destruição de mais de cem alvos como pontes, balsas, veículos motorizados e fortificações. Defendendo o espaço aéreo em prol de um Brasil soberano.

Assim, a data sintetiza o esforço de pilotos brasileiros, liderados pelo então tenente-coronel Nero Moura, para a expulsão definitiva dos inimigos do Vale do Rio Pó, no norte da Itália.
Desde então, a Aviação de Caça Brasileira evoluiu em seus equipamentos, táticas e técnicas. A aeronave GRIPEN, no Projeto FX-2, é a representação do avanço na capacitação técnica. O desenvolvimento de mísseis como o MAR (Míssil Anti-radiação) e o A-Darter (de Quinta Geração) são demonstrações do poder militar da Aviação de Caça.  "A Aviação de Caça vive tempos de profundos avanços. Os resultados recentes do emprego de bomba de precisão mostraram a capacidade homem-máquina na precisão das intervenções ar-solo, elevando, cada vez mais, o poder de dissuasão nacional", enfatizou o comandante-geral de Operações Aéreas da FAB, tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Luiz Rossato.

Força Aerea Brasileira

A Aviação de Caça Brasileira registra, no dia 22 de abril, os sessenta e nove anos daquele dia que foi o mais vitorioso de todos por ocasião da participação do 1º GAVCA na Campanha da Itália. Reconhecemos e dignificamos a todos que cederam determinação, coragem, bravura, patriotismo, e até mesmo suas vidas, em prol de um Brasil soberano.

Em 22 de abril de 1945 o 1º Grupo de Aviação de Caça realizou o maior número de surtidas na Itália, rumo ao território dominado pelo inimigo: foram realizadas quarenta e quatro missões de Guerra, tendo destruído mais de cem alvos como pontes, balsas, veículos motorizados, fortificações e outros.

Segundo o  Tenente Brigadeiro do Ar, Nivaldo Luiz Rossato, "A capacitação e o treinamento constantes dos nossos pilotos no combate com mísseis além do alcance visual, mostram a seriedade dos elementos de Força Aérea no cumprimento das missões de Defesa Aérea com vistas à proteção do nosso espaço aéreo. Diante da responsabilidade da profissão militar, e no contexto em que a Força Aérea está inserida, estejamos convictos de que todo empenho e dedicação foram proveitosos e elevaram a Aviação de Caça ao patamar que hoje se encontra."

Acrescentou o Comandanate "Na medida em que avançamos em nossa trajetória, nos fortalecemos e nos superamos. Esta é a Aviação de Caça Brasileira, que busca a vanguarda da aviação de caça mundial, com vetores modernos, de avançada aviônica embarcada, sistemas de auto defesa de última geração e com a capacidade de integração a armamentos de ponta." Afirmou o Tenente Brigadeiro do Ar, Nivaldo Luiz Rossato, Comandante Geral de Operações Aéreas


FonteTerraFotoCavok
Aviação de Caça Brasileira completa 79 anos com inovações no espaço aéreo Aviação de Caça Brasileira completa 79 anos com inovações no espaço aéreo Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 4/22/2014 07:23:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais