Artesãs apoiadas pelo Projeto Cooperar participam de desfile de moda na capital

Uma coleção de 25 peças do vestuário feminino realçadas por aplicações artesanais vão ganhar as passarelas pela primeira vez num desfile de modas que acontecerá nestsa sexta-feira (16), às 20h, na Feira do Empreendedor, no Centro de Convenções da capital. Apoiado pelo Governo do Estado, por meio do Projeto Cooperar e Banco Mundial. Com renda de filó, tenerife, filé, crochê, entre outros, produzidas por um grupo de artesãs de Salgado de São Félix.

Para incentivar o desenvolvimento das peças artesanais do grupo, o Cooperar e Banco Mundial destinaram R$ 125,7 mil para a construção de um centro de artesanato, capacitação e compra de equipamentos e insumos imprescindíveis para a produção. O centro conta com uma infraestrutura de 431,47 metros quadrados com sala de reunião, almoxarifado, área de produção e exposição, onde 40 artesãs desenvolvem a técnica de trabalhos manuais com renda, crochê, filé, entre outros.

Segundo o coordenador do Projeto Cooperar, Roberto Vital, acreditar no potencial gerador de ocupação e renda do artesanato tem sido prioridade do Governo do Estado, com a efetivação de contratos com sete associações, envolvendo recursos da ordem de R$ 753,1 mil que beneficiaram 215 famílias.

A artesã Ana Maria Sampaio vive da atividade há mais de 30 anos. Ela começou em forma de brincadeira, quando produzia bonecas de panos e vestimentas para elas, bordadas com ponto rechilieu, vagonite, ponto de cruz, entre outros. Os dotes foram herdados da mãe que costurava para a sobrevivência da família. Lembrou que a experiência foi sendo aperfeiçoada no decorrer de anos de dedicação às vestimentas das bonecas, depois ao enxoval de bebês e outras peças destinadas aos adultos.

Ana destacou que é grande a expectativa de ver a coleção sendo mostrada ao público pela primeira vez, graças ao apoio do Cooperar, sem o qual não seria possível conseguir realizar esse sonho. “Estou sonhando acordada e não vejo a hora de chegar o dia do desfile. Espero ver o nosso produto ir mais além. Quem sabe ganhar o mundo, pois foram meses de trabalho dedicados à confecção das peças”, comentou, agradecendo ao Governo do Estado.

A coleção – O estilista e professor de arte e moda Léo Mendonça acompanhou todos os passos dos três meses de produção da coleção que, segundo ele, é atemporal, ou seja, tanto pode ser usada no verão como no outono/inverno. “Na cartela de cores, decidimos optar pelo básico, como vermelho, preto, verde, amarelo, entre outras, e o nome da coleção que ganhará ainda um catálogo chama-se Jardim das Artesãs, inspirada na produção de flores que essas mulheres produzem em suas próprias casas”, afirmou.

Léo informou que a coleção também foi elaborada com formas práticas e fáceis de serem usadas como os vestidos, modelo tubinho, trapézio, macacão, entre outras, produzidos com opções de tecidos de fibras orgânicas, como o linho, algodão e toque de seda. “Me surpreendi com o trabalho dessas mulheres, incentivado pelo forte desejo de querer criar uma coleção diferenciada”, destacou.

O estilista ainda lembrou que o Cooperar viabilizou a melhor forma possível para tornar real a coleção. “Depois do primeiro desfile, planejamos criar uma vitrine virtual para que as peças possam ser comercializadas e também agendamos outras exposições no sentido de tornar o produto acessível a outros públicos”, comentou.

FonteSecom PB FotoAssessoria do Cooperar
Artesãs apoiadas pelo Projeto Cooperar participam de desfile de moda na capital Artesãs apoiadas pelo Projeto Cooperar participam de desfile de moda na capital Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 5/15/2014 06:24:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais