Morre em acidente aéreo o candidato à presidência, Eduardo Campos em SP

Segundo a Força Aérea, a aeronave caiu por volta das 10h. De acordo com o Comando da Aeronáutica, o Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Aeroporto de Guarujá (SP). Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave. Marina Silva, vice na chapa de Eduardo Campos, não estava no avião. O deputado federal Julio Delgado (PSB-MG) acabou de confirmar a morte do candidato à Presidência Eduardo Campos e disse que falou com o presidente do PSB de São Paulo, Marcio França, que confirmou que não houve sobreviventes na queda do avião, em Santos.

De acordo com informações obtidas na FAB, o piloto do avião entrou em contato com a estação rádio do aeroporto de Guarujá, antiga base aérea de Santos, informando que ia fazer procedimento de pouso. Em seguida, o piloto informou que não tinha encontrado visualmente o local para pouso e arremeteu. Logo depois, houve o choque com o prédio. O local onde ocorreu a queda é bastante movimentado. Testemunhas relatam que o jatinho vinha em baixa altitude desde a Praça Mauá, bairro Boqueirão, no centro de Santos. Quando o avião caiu atingiu quatro imóveis, e os que estiveram ao redor ouviram barulho de uma explosão. O quarteirão foi isolado pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e equipes de resgate. Com o estrondo na hora da queda, vidraças de lojas quebraram-se. O jatinho que causou a morte estava em situação regular. O certificado de aeronavegabilidade era válido até 22 de fevereiro de 2017.




Confira lista dos mortos no acidente: Eduardo Campos, candidato à presidência; Alexandre da Silva, fotógrafo; Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor; Geraldo da Cunha, piloto; Marcos Martins, piloto; Pedro Valadares Neto; Marcelo Lira. O Centro de Prevenção e Investigação e Prevenção da Aeronáutica (Cenipa), que investiga acidentes aeronáuticos, já está no local (13h30min) da queda para iniciar as primeiras apurações. Segundo informações da Força Aérea Brasileira, a equipe de investigação de São Paulo, assim que teve a confirmação do acidente, se deslocou para o local. Normalmente as investigações duram 30 dias. Campos morreu no mesmo dia que seu avô, Miguel Arraes, que também foi governador de Pernambuco. Arraes morreu de infecção generalizada em 13 de agosto de 2005. 

http://blogs.estadao.com.br/transito/files/2014/08/Nova-imagem.jpg

O Corpo de Bombeiros confirmou a queda, que ocorreu na Rua Alexandre Herculano, 136, esquina com Rua Vahia de Abreu, nas imediações do Canal 3, a cerca de sete quadras da praia. Logo após a queda, a primeira informação era a de que se tratava de um helicóptero. Sete pessoas ficaram feridas e pelo menos três imóveis foram atingidos.

Candidata a vice na chapa do presidenciável Eduardo Campos (PSB), a ex-senadora Marina Silva abandou o estúdio onde gravava programa para o horário eleitoral gratuito em São Paulo e foi para casa. Segundo o coordenador da Rede Sustentabilidade, partido que Marina tenta criar, Bazileu Margarido, a candidata está em “chocada”. “Ela está na casa dela chocada”, disse ao Broadcast Político do Estadão.

A ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) e mãe de Campos, Ana Arraes, deixou o prédio da Corte de forma discreta e sem falar com a imprensa ao saber das informações sobre a queda de um avião em Santos, no qual estava a bordo seu filho e candidato à Presidência, Eduardo Campos.

Biografia de Eduardo Campos

Eduardo Campos / Foto Arquivo: Walter Rafael-PB
Eduardo Henrique Accioly Campos (Recife, 10 de agosto de 1965 – Santos, 13 de agosto de 2014) era um economista e político brasileiro, ex-governador de Pernambuco, presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e candidato à Presidência da República. Campos era graduado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Aprovado no vestibular desta instituição com 16 anos, concluiu a faculdade aos 20, como aluno laureado e orador da turma. Neto do também político Miguel Arraes, que em 1979 retornou ao Brasil após 15 anos no exílio, Eduardo desde cedo conviveu com nomes emblemáticos da política local e nacional. Sofreu um acidente com um jatinho particular durante a campanha presidencial de 2014, no dia 13 de agosto de 2014, na cidade de Santos, SP. Segundo sua assessoria de imprensa, o candidato a presidência do Brasil estava presente no avião que caiu na manhã de 13 de agosto de 2014 no litoral de São Paulo. Conheça mais.



FonteEstadãoFotoEstadão
Morre em acidente aéreo o candidato à presidência, Eduardo Campos em SP Morre em acidente aéreo o candidato à presidência, Eduardo Campos em SP Reviewed by Natan C. Bezerra on 8/13/2014 01:13:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais