Trio ganha Nobel de Química de 2014 por avanço em microscopia

O Prêmio Nobel de Química de 2014 foi oferecido nesta quarta-feira (8) a Eric Betzig, Stefan Hell e William Moerner por trabalhos que levaram a capacidade dos microscópios a um novo patamar. Por décadas os cientistas assumiam que os microscópios ópticos teriam um limite de capacidade: eles nunca teriam resolução maior que metade do comprimento das ondas de luz. Com isso, era possível observar uma bactéria, mas não um vírus em detalhes, por exemplo.

Nobel de Química 2014 info (Foto: Editoria de Arte/G1)O trio laureado desenvolveu técnicas que aumentaram consideravelmente a capacidade de observação de processos em seres vivos enquanto eles acontecem -- em nível molecular. Assim, se hoje os pesquisadores são capazes, por exemplo, de enxergar como um neurônio faz a sinapse (comunicação) com outra célula neural, isso se deve ao trabalho dos premiados desta quarta.

Um dos métodos desenvolvidos é o chamado STED, apresentado por Stefan Hell em 2000. Ele usa dois raios laser: um estimula moléculas fluorescentes a brilhar, e outro "apaga" toda a fluorescência que aparece fora do local que se deseja observar. Um escaneamento das moléculas tornadas brilhantes pelo laser resulta em uma imagem de altíssima resolução.

Eric Betzig e William Moerner, que trabalharam separadamente, criaram as bases para outra metodologia, que se baseia em "ligar" e "desligar" a fluorescência de moléculas individuais e fazer diversas imagens com cada uma delas "acesa" ou "apagada". A justaposição dessas imagens resulta numa retrato de alta resolução da estrutura a ser observada.

As técnicas desses três cientistas hoje são amplamente usadas em pesquisa e aplicações médicas. Graças a elas foi possível, por exemplo, entender como determinadas proteínas se comportam em organismos de pessoas com doenças como Parkinson e Alzheimer. Novas descobertas usando o conhecimento produzido por eles são feitas diariamente.

Eric Betzig nasceu em 1960 em Ann Arbor, nos EUA,  é americano e trabalha no Howard Hughes Medical Institute, no estado da Virgínia. Stefan Hell, nascido em 1960, é alemão nascido em Arad, na Romênia. Ele atua no Instituto Max Planck para Química Biofísica, em Göttingen, e no Centro Alemão de Pesquisa de Câncer, em Heidelberg. William E. Moerner, nascido em 1953 em Pleasanton, nos EUA, é americano e trabalha na Universidade Stanford, na Califórnia.




A série de três imagens abaixo exemplifica o ganho proporcionado pela técnica de Betzig. à esquerda, a imagem da membrana de um lisossomo, uma organela celular, feita com microscopia convencional. No meio, a mesma organela, em uma das primeira imagens feitas pelo cientista com seu novo método. À direita, uma ampliação dessa imagem revela as moléculas da membrana (Foto: Divulgação/Real Academia de Ciências da Suécia)A série de três imagens exemplifica o ganho proporcionado pela técnica de Betzig. À esquerda, a imagem da membrana de um lisossomo, uma organela celular, feita com microscopia convencional. No meio, a mesma organela, em uma das primeira imagens feitas pelo cientista com seu novo método. À direita, uma ampliação dessa imagem revela as moléculas da membrana (Foto: Divulgação/Real Academia de Ciências da Suécia)

A série de três imagens exemplifica o ganho proporcionado pela técnica de Betzig. à esquerda, a imagem da membrana de um lisossomo, uma organela celular, feita com microscopia convencional. No meio, a mesma organela, em uma das primeira imagens feitas pelo cientista com seu novo método. À direita, uma ampliação dessa imagem revela as moléculas da membrana  (Foto: Divulgação/Real Academia de Ciências da Suécia)


 
Confira abaixo os vencedores do Nobel de Química dos últimos anos
  • 2013: Martin Karplus(EUA-Áustria), Michael Levitt (EUA-Reino Unido) e Arieh Warshel (EUA-Israel)
  • 2012: Robert Lefkowitz e Brian Kobilka (EUA)
  • 2011: Daniel Schechtman (Israel)
  • 2010: Richard Heck (EUA), Ei-ichi Negishi e Akira Suzuki (Japão)
  • 2009: Venkatraman Ramakrishnan e Thomas Steitz (EUA), Ada Yonath (Israel)
  • 2008: Osamu Shimomura (Japão), Martin Chalfie e Roger Tsien (EUA)
  • 2007: Gerhard Ertl (Alemanha)
  • 2006: Roger Kornberg (EUA)
  • 2005: Yves Chauvin (França), Robert H. Grubbs e Richard R. Schrock (EUA)
  • 2004: Aaron Ciechanover e Avram Hershko (Israel) e Irwin Rose (EUA)



FonteG1FotoDivulgação
Trio ganha Nobel de Química de 2014 por avanço em microscopia Trio ganha Nobel de Química de 2014 por avanço em microscopia Reviewed by Walter Rafael Bezerra on 10/08/2014 04:44:00 PM Rating: 5

WRB nas redes sociais